Agulhas de tricô são feitas em diferentes formatos e materiais, então é natural ficar na dúvida de qual comprar. Se você já viveu essa situação, esse post é para você!

 

Tipos de agulhas de tricô

Agulhas retas

São as mais comuns. Usadas para tricô plano, em que você tricota uma carreira no lado direito do trabalho, vira e tricota no avesso, e assim vai.

 

Agulhas circulares

São duas agulhas ligadas por um cabo flexível. Os cabos podem ter diferentes comprimentos, sendo mais comuns os de 40cm, 60cm e 80 cm.

São usadas para tricô circular, ou seja, para tricotar tubos sem costura. Mas nada impede que você use para tricô plano. As agulhas circulares são as minhas preferidas, e costumo usar em praticamente todos os meus projetos. Infelizmente, as marcas brasileiras não oferecem muitas opções, e algumas são até bem ruins de usar. Mas acredito que logo logo vão começar a produzir agulhas melhores.

As agulhas circulares também são vendidas em jogos intercambiáveis, em que você monta a agulha da grossura ideal com o cabo de comprimento necessário.

agulhas circulares intercambiáveis
Jogo de agulhas circulares intercambiáveis de acrílico

Agulhas de ponta dupla

Conhecidas como double-pointed needles (DPNs) em inglês. São retas, porém mais curtas, sendo pontiagudas dos dois lados. São vendidas em conjuntos de 4 ou 5 agulhas. Esse tipo de agulha é especialmente útil para tricotar circularmente tubos mais estreitos, como meias, luvas e mangas, para os quais o cabo das agulhas circulares são compridos demais. Usar as 5 agulhas pode ser um desafio no começo, mas nada que um pouco de prática não resolva.

agulhas de ponta dupla
Jogo de agulhas de ponta dupla (DPNs)

Agulhas para tranças

São usadas para segurar pontos temporariamente para fazer tranças. Podem ser retas com uma curva no meio ou ter formato de “J”. Na verdade, a escolha do formato depende só da sua preferência.

 

Quanto à grossura, as agulhas são classificadas em relação ao seu diâmetro, a partir de 2mm. Agulhas mais grossas que 10mm são difíceis de encontrar, mas com a febre do maxi tricô, as empresas estão começando a produzir.

Existe também variação na ponta das agulhas, ou seja, algumas são mais pontiagudas que outras. Eu, sinceramente, não vejo muita diferença prática nisso.

 

Materiais usados nas agulhas de tricô

As agulhas podem ser feitas de vários materiais, e cada um tem suas vantagens e desvantagens. Os mais comuns são plástico, metal e madeira.

 

Plástico

Prós: São leves, baratas, e fáceis de encontrar. 
Contras: Podem ficar tortas com o tempo, o que não compromete o uso. Dependendo do material da lã, pode ser difícil deslizar os pontos.

 

Acrílico

Prós: São lindas e super leves. 
Contras: São mais frágeis e menos flexíveis que as de plástico.

 

Metal

Prós: São muito duráveis e resistentes. A lã desliza facilmente, e por isso, podem ser uma boa opção para quem costuma fazer pontos muito apertados. Para quem tem mais experiência, podem dar mais velocidade. 
Contras: O fato da lã deslizar pode ser um problema, porque os pontos podem acabar caindo da agulha se você se distrair. São mais pesadas, e fazem barulho quando encostam uma na outra, o que pode ser um pouco irritante.

 

Madeira

Prós: “Seguram” mais os pontos, mas não tanto como as de plástico, e por isso são ideais para agulhas de ponta dupla. E são as minhas preferidas!
Contras: São mais frágeis que as agulhas de metal, podendo quebrar a ponta mais facilmente.  

 

E agora, ficou mais claro? Se você tem um tipo de agulha preferido, não deixe de me contar nos comentários!

Deixe seu comentário