Você já tricotou jacquard? Na boa, aquela confusão de fios do lado do avesso assusta um pouco, né? Reuni algumas dicas para facilitar a vida de quem estiver afim de encarar o desafio. Depois de treinar um pouquinho, você vai ver que até o avesso do trabalho tem o seu charme!

(Se você nunca ouviu falar de jacquard, eu explico os vários tipos de tricô colorido nesse post aqui.)


1. Dê preferência para projetos circulares

Algumas pessoas têm um pouco de resistência com o tricô circular. Mas a ideia de que ele é mais complexo que o tricô plano é um mito.

Se você é uma dessas pessoas que têm medo das agulhas circulares, o jacquard pode te convencer a dar uma chance para elas (eu mesma amo as agulhas circulares, e as uso mesmo em projetos planos!) Quando se trata de jacquard, trabalhar de forma circular é muito mais simples, pois você tricota sempre no lado direito da peça. E isso faz muita diferença.

Ao tricotar sempre do lado direito você consegue visualizar melhor o que está fazendo. Assim, a chance de confundir as cores é muito menor. Além disso, você evita ter que fazer ponto tricô, que é um pesadelo quando se tem que lidar com dois (ou mais) fios. Acredite em mim, é muito mais fácil controlar a tensão dos fios quando se tricota em ponto meia.

 

2. Saiba como ler gráficos

As padronagens em jacquard vêm sempre em gráficos quadriculados, como esses abaixo. Para ler os gráficos não tem muito segredo. Cada quadradinho representa um ponto. Sempre comece de baixo para cima. O sentido de leitura é da direita para a esquerda no tricô circular, e cada linha representa uma volta. Já no tricô plano, cada linha corresponde a uma carreira. Assim, você vai ter que ler uma linha da direita para a esquerda, a próxima da esquerda para a direita, em zigzag. A ilustração abaixo deve deixar isso mais claro para você.

gráfico para jacquard plano e circular
Gráfico para jacquard plano e circular.

 

3. Mantenha a tensão uniforme

Ao tricotar jacquard, é mais que essencial cuidar para não puxar ou soltar demais os fios. Parece óbvio, mas esse pode ser um grande desafio. A tensão dos pontos pode comprometer muito o resultado final do seu trabalho.

Às vezes vemos peças que ficam franzidas. Isso é resultado de pontos muito apertados, que repuxam o fio solto no lado do avesso. Mas se os pontos estiverem muito soltos, podem aparecer buraquinhos na malha. Uma dica é usar agulhas de madeira ao invés das de metal, pois a madeira “segura” melhor os pontos, ao contrário do metal, que faz com que eles deslizem.

 

4. Segure cada fio com uma mão

Ao trabalhar com dois fios, é comum acabar ficando com os novelos todos embaralhados. Uma maneira de minimizar esse problema é segurar cada fio com uma mão. Assim, você tricota um fio no estilo continental e o outro no estilo inglês. É por isso que a maioria dos projetos trabalham somente com 2 cores em cada carreira / volta. Não é fácil, mas depois de um pouco de prática, você vai conseguir tricotar bem mais rápido do que se estivesse pegando e soltando os fios para fazer cada ponto.

Outra dica para evitar a dor de cabeça de ter que desenrolar os novelos o tempo todo é colocar um deles à esquerda, e o outro à direita.

jacquard com duas mãos
Use as duas mãos para tricotar jacquard.

 

5. Tome cuidado para não torcer os fios

Quando se trata de jacquard, é muito importante se levar em conta a ideia de dominância de cor.  É simples: dependendo de qual fio passe por cima ou por baixo, o trabalho vai ter uma cor que prevalece. Por isso, é essencial que você seja consistente na maneira em que segura os fios. Pode parecer exagero, mas não é.

Geralmente, procuramos fazer o desenho sobressair em relação à cor de fundo. Para isso, você precisa saber que a cor que passa por baixo fica mais destacada do que a que passa por cima, ou seja, têm maior dominância. Mais um motivo para você seguir minha dica #4 de segurar cada fio em uma mão.

jacquard: dominância de cor
Esse efeito fica evidente em padronagens mais miudinhas.

 

6. Evite deixar o fio solto por muitos pontos

Fios “flutuantes” muito compridos podem ser um problema para quem vai usar a peça que você está tricotando. Por exemplo, se você deixa fios muito longos em um suéter, pode acontecer dos dedos da pessoa ficarem presos e puxarem os fios quando ela veste a roupa.

Para evitar que isso aconteça, é importante que você “prenda” o fio a cada 3 ou 5 pontos. Para isso, é só cruzar o fio que não está sendo usado com o outro. Geralmente, as padronagens no estilo Fair Isle ou escandinavo não têm desenhos tão grandes que você precise se preocupar com isso, mas fique atento!

 

jacquard errado
Evite esse problema “prendendo” o fio a cada 3 ou 5 pontos.

Com essas dicas e um pouco de prática você logo se tornará profi no tricô colorido. E aposto que vai querer mostrar para todo mundo como o seu avesso está caprichado!

E não deixe de dar uma olhada na minha receita do Gorro Chevron!

Deixe seu comentário